sexta-feira, 30 de maio de 2014

Muffin de Mirtilos

Postado por: Marília

Eu gosto muito de acompanhar sites de gastronomia/culinária no You Tube e, tempos atrás, tive a felicidade de conhecer o canal da Zaffari com receitas executadas pelo chef Fellipe Sica. E foi lá que encontrei esse muffin delicioso e super simples de fazer. 


Você vai precisar de:

1 xícara (chá) de mirtilos
1/3 xícara (chá) de leite
3/4 xícara (chá) de açúcar
1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal
1 ovo
1/3 xícara (chá) de óleo vegetal

Para o crumble (Farofa Doce) 
1/4 xícara (chá) de manteiga gelada e cortada em cubos
1/3 xícara (chá) de farinha de trigo
1 1/2 colher (chá) de canela em pó
1/2 xícara (chá) de açúcar


1. Preaqueça o forno a 200ºC. Prepare a forma para receber os muffins. Como a minha é de alumínio, utilizei forminhas de papel.

2, Numa tigelinha, junte todos os ingredientes do crumble e com as mãos ou com um garfo agregue-os bem, até formar uma farofa, cuidando para que a manteiga não se derreta. Reserve na geladeira até o momento da utilização.

3. Numa tigela peneire todos os ingredientes secos, acrescentando por último os mirtilos. Mexa delicadamente para que as frutinhas não se rompam. 

4, Numa outra tigela, junte o ovo, o óleo e o leite. Bata bem com o auxílio de um fuet ou de um garfo.

5, Junte o líquido a mistura seca mexendo delicadamente até que tudo esteja bem agregado e a massa tome uma consistência densa (ela não ficará lisa).

6, Em cada forminha acrescente 1 colher sopa de massa. Por cima, acrescente o crumble e leve para assar por 20 minutos aproximadamente ou até ficarem lindamente dourados.

Passe um café e divida essa delícia com quem você ama!

Minhas considerações: 

- essa receita é extremamente saborosa! O bolinho macio com o crocante do crumble é uma ótima combinação!

- eu fiz de mirtilos porque tinha congelado em casa. Mas acredito que pode ser feito de outros sabores: maçã com canela, com pedacinhos de goiabada, de banana... ui!

- o rendimento foi de 10 bolinhos que acabaram rapidinho.

Bom apetite!

  

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Salada de Bacalhau com Grão de Bico

Postado por: Marília






Comprei uma bandejinha com 500g de lascas de bacalhau. Lavei em água corrente para eliminar o excesso de sal e deixei de molho por 24h em água filtrada (na geladeira), trocando a água 4 vezes neste período. Escolhi e deixei de molho em água filtrada 250g de grão de bico.


Numa panela, levei o peixinho para cozinhar em água com uma folha de louro. Retirei o bacalhau com uma escumadeira e reservei. Uma vez frio, desfiei grosseiramente com as mãos.

Transferi a água do cozimento para uma panela de pressão e, cozinhei o grão de bico nela, a fim de que absorvesse todo o sabor do bacalhau. São 10 minutos depois que a panela começar a chiar ou até ficarem macios, porém firmes. Deixei esfriar e removi a película que envolve o grão.

Juntei o grão de bico e o bacalhau em uma tigela e comecei a temperar: 1 dente de alho socadinho, 1 cebola picada bem miudinha, 1/2 xícara (chá) de azeite - do bom - sal e pimenta do reino branca moída e muito cheiro verde picado. Misturei bem e comi com arroz fresquinho. Foi lindo!



Comidinha caseira e honesta. Divida com quem você ama.


Minhas considerações:

- Embora pareça trabalhosa, a execução é simples. Pode acreditar;

- Para o cozimento do grão de bico, a quantidade de água deve ser suficiente para cobrí-lo. Caso a água do bacalhau seja pouca, complete com água filtrada.

- No dia seguinte fica ainda mais gostosa. Caso decida por prepará-la com antecedência, deixe para acrescentar o cheiro verde no momento de servir;

- Pronta a salada dura três dias na geladeira. Se chegar até lá, acondicione em um pote limpo e bem fechado.

Bom apetite!





domingo, 25 de maio de 2014

Angú ao molho de carne e quiabo

Nesse frio que Deus tem mandado só penso em comer algo quente, que me traga conforto.
Como também não queria passar muitas horas na cozinha fiz essa comidinha prática e deliciosa:






Comecei pela carne: temperei aproximadamente 500g de patinho cortado em cubos (sal, pimenta do reino e alho socado). Numa panela de pressão, levei à fritura num fio de óleo, até que a carne ficasse douradinha. Acrescentei 2 xícaras de água quente e 1 folha de louro, tampei a panela e deixei cozinhar, até que ficasse beeeem macia - em ponto de desfiar.

Enquanto a carne cozinhava, tratei do quiabo: lavei em água corrente 500g de quiabos. Cortei as extremidades e sequei em papel toalha. Cortei em pedaços de aproximadamente 2 cm. Levei ao fogo médio uma frigideira antiaderente. Quando estava bem quente, coloquei mais ou menos 2 colheres (sopa) de óleo e acrescentei os quiabos para que fritassem. De tempo em tempo, fui remexendo a frigideira para que os quiabos fritassem igualmente. Quando verifiquei que não havia mais baba, desliguei o fogo e juntei com a carne cozida, acertei o sal e finalizei com bastante cheiro verde picadinho.

Numa panela, levei à fervura aproximadamente 700ml  de água filtrada com 1 folha de louro, um fio de azeite e 1 pitada generosa de sal. Numa tigelinha dissolvi 2 xícaras (chá) de Milharina em 1 xícara de água filtrada. Despejei na panela quando a água já estava fervendo, mexendo bem para não empelotar. Quando o angu começou a borbulhar, baixei o fogo, tampei a panela e deixei cozinhar por 5 minutinhos.

Servi imediatamente, em cada prato uma concha generosa de angu com o molho de carne e quiabos. 

Minhas considerações:

- Logo que a carne cozinhou, acrescentei 1 cebola pequena cortada em cubinhos para agregar mais sabor. No final, acrescentei um pouco mais de água, e deixei o molho apurar com a panela aberta.É importante que fique aquele caldinho da carne para umedecer o angu, sabe?

- O angu é o ponto mais firme da polenta. Caso você prefira mais molinha, diminua um pouco a quantidade de fubá;

- Durante o cozimento, o angu espirra e você pode se queimar. Então, assim que perceber que começou a cozinhar, tampe a panela;

Bom apetite!

*** este post não é patrocinado.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Pão ao Pesto

Postado por: Marília


Tempos atrás assisti a um vídeo que a Katia Najara (Pitéu) fez para o Cozinha Finna. Tratava-se de um pão com manjericão e gorgonzola, que ainda não fiz mas nem por isso o esqueci.

Tinha um pesto sobrando na geladeira e resolvi adaptar. E, para minha alegria, deu super certo!



Para iniciar, fiz a "esponja", que tem o objetivo de "acordar" o fermento.
Numa tigelinha, coloquei 1 xícara (chá) de leite morno, 1 colher (sopa) de açúcar e 1 envelope de fermento seco para massas. Misturei e deixei descansar por 10 minutos, até que ficasse assim:

cresceu um pouquinho e encheu de bolhinhas 

Numa outra tigela, despejei coisa de 1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo e fiz um buraco no meio. Sobre esta farinha, espalhei 1 pitada generosa de sal. No buraco formado, despejei a esponja, acrescentei 1 ovo inteiro, o pesto (tinha algo em torno de 1 xícara de café), 2 colheres (sopa) de azeite e mexi com uma colher até que tudo estivesse bem agregado. 
Como a massa ainda estava bem mole, fui acrescentando aos pouquinhos cerca de 1 xícara (chá) farinha e mexendo bem (com as mãos) após cada adição. Polvilhei uma superfície e transferi a massa, para poder sová-la até que não grudasse mais nas mãos. Grosseiramente, moldei-a no formato de um rocambole.
Untei e enfarinhei uma forma para bolo inglês e deixei-a descansar, até que dobrasse de volume.
Pincelei o topo com uma clara e salpiquei gergelim. Levei para assar em forno médio, pré aquecido até minha cozinha ficar tomada por um perfume inebriante e o pãozinho ficar lindamente dourado (cerca de 20 minutos). 



Minhas Considerações:

- o leite para a esponja deve ser morno: leite frio não ativa o fermento e quente demais o matará; (trágico, não?

- a quantidade de farinha pode variar conforme a marca. O importante é acrescentar aos poucos e sovar bem para garantir maciez e leveza à massa; Deve ser macia, elástica e não grudar nas mãos;

- penso que eu poderia ter acrescentado um pouco de queijo ralado na massa... só pra piorar um pouco a situação. Colocaria uma 1/2 xícara...

- é um pouquinho trabalhoso mas vale muito, muito a pena!

Bom apetite!

domingo, 18 de maio de 2014

Banana Cake - Bolo de Banana com Passas

Postado por: Marília

Faz um tempão que vi esta receita no site do Panelinha. Aproveitando umas bananas que estavam entristecendo na fruteira...



A receita original é a seguinte:

4 bananas nanicas
2 ovos
1/2 xícara (chá) de óleo de canola
1/3 xícara (chá) de leite
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 1/2 xícara (chá) de açúcar
1/2 colher (chá) de essência de baunilha
1 colher (sopa) de canela em pó
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 xícara (chá) de uvas-passas pretas
manteiga e farinha de trigo para untar e polvilhar

Modo de Preparo:

Preaqueça a forno a 180ºC (temperatura média). Unte uma forma de furo no meui com manteiga e polvilhe a farinha de trigo.

Num recipiente, peneire todos os ingredientes secos. Reserve.

Num outro, amasse as bananas com uma garfo, formando um purê. Acrescente os ovos, o óleo, as uvas-passas e a baunilha. Misture bem. Aos poucos, adicione os ingredientes secos, alternando com o leite. Misture até obter uma massa homogênea.

Transfira a massa para a forma untada e leve para assar por aproximadamente 35 minutos. Retire do forno, deixe esfriar e desenforme.

Polvilhe o bolo com açúcar e canela e sirva.


Minhas Considerações:

- como não gosto de nada muito doce, utilizei apenas 1 xícara de açúcar: sendo metade do tipo cristal e metade do tipo mascavo;

- substitui as passas escuras pelas claras (era o que tinha em casa...);

- é um bolo delicioso: macio, perfumado e úmido. Acabou rapidinho!

Bom apetite!




sábado, 17 de maio de 2014

Risoto de filet mignon e champignon

Postado por: Marília

Eu amo risoto. E vou te confessar que desde que aprendi a fazer, tenho me divertido muito: comidinha saborosa, rápida e fácil de fazer.


Primeiro passo foi aquecer 1 litro de caldo de carne que ensinei a fazer aqui.
Levei uma panela ao fogo alto para aquecer bem. Acrescentei 2 colheres de sopa de óleo e fritei 250g de filet mignon em tiras até dourar. Baixei o fogo para médio e acrescentei meia cebola picada bem miudinha. Deixei refogar um pouco e acrescentei 1 dente de alho bem picadinho e sem o broto. Refoguei por mais 1 minuto e acrescentei 2 xícaras (café) de arroz arbóreo. Mexi bem. 
Na sequência, acrescentei 1 xícara (chá) de vinho branco e, a partir daqui, não parei de mexer mais. Quando o vinho começou a secar, acrescentei 1 concha de caldo de carne, mexendo sempre até secar. Fui acrescentando caldo e mexendo, até que o arroz estivesse cozido, porém al dente.
Juntei 1/2 xícara (chá) de champignons fatiados, 1 colher (sopa) de manteiga, 100g de parmesão ralado. Acertei o sal e servi em seguida.
Maravilhoso!

Minhas considerações:

- caso não queira fazer um caldo caseiro, você pode usar o de tabletinho, sem problemas. Só tome cuidado com o sal;

- lembre-se que para fritar a carne a panela deve estar bem quente Assim ela soltará pouco liquido e não ficará dura;

- a medida de arroz é ideal para duas pessoas. Depois de pronto sirva na sequência. Risoto frio não é legal...

- é importante mexer sempre o arroz, evitando que grude no fundo da panela. O risoto deve ser cremoso. Esta cremosidade se deve ao amido contido no grão, que é liberado através do contato (fricção) entre os grãos. Sacou?

- Caso você não goste de carne, há inúmeras possibilidades de saborização. Se jogue!


Bom apetite!

terça-feira, 13 de maio de 2014

Frango Provençal


Sabe aquelas comidinhas que são aparentemente simples mas te surpreendem pela riqueza sabor? Então...

Desossei 1 peito de frango, 2 coxas e 2 sobrecoxas de frango (se não souber como fazê-lo, compre os filés de peito que vai ser show também). Cortei em cubos grandes e temperei com alho picado miúdo, limão, sal e pimenta do reino. Deixei descansar por 1 hora. 
Levei uma frigideira antiaderente ao fogo alto e, quando estava bem quente, acrescentei um fio de óleo e adicionei os pedaços de frango. Deixei refogando até pegar aquela cor douradinha, manja? Nesse momento baixei o fogo para médio alto.
Enquanto o frango dourava, removi as sementes de 2 tomates e cortei em cubinhos. Cortei também 1 cebola em cubos e um tanto de salsinha  e cebolinha fresca.
Quando o franguinho já estava lindamente dourado, polvilhei sobre ele 1 colher (chá) de farinha de trigo e misturei com uma colher. Acrescentei a cebola e deixei refogar um pouco, coisa de 1 minuto. Acrescentei os tomates e deixei refogar mais um pouco. Acrescentei  1/2 xícara (chá) de champignons fatiados. Desliguei o fogo, espremi meio limão, acrescentei raspas do limão (1 colher de sopa), acertei o sal e finalizei com a salsa fresca.
Comemos com arroz fresquíssimo. E foi lindo, acredite!


Minhas considerações:

- a execução da receita é simples. O cuidado é que, para o frango pegar aquela cor bacana, a frigideira deve estar bem quente;

- nesta preparação, utilizei o limão siciliano, mais suave;


Bom apetite!

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Caldo Verde

Postado por: Marília

Sopa, para mim, é aconchego. Me remete ao calor do lar. Alimenta a alma... é revigorante!
Em noite frias de inverno então é perfeita!

(Num põe reparo na sobra da foto? Obrigadinha.)


O caldo verde é uma sopa típica portuguesa, sendo que lá é preparada com chouriço. Na minha versão, utilizei linguiça calabresa defumada. 

Numa panela, cozinhei 5 batatas médias - descascadas e cortadas em 4 partes -  em 1 litro de caldo de carne (ensinei aqui) até ficarem macias. 
Enquanto cozinhavam, lavei e piquei 1 maço de couve manteiga; piquei 1/2 cebola e 2 dentes de alho beeem miudinhos; fatiei 1/2 gomo de linguça calabresa - removi a película.
Uma vez que as batatas estavam cozidas, processei com um mixer, para obter um purê ralo. Reservei.
Numa frigideira ao fogo médio, fritei as fatias de calabresa em um fio de azeite. Quando começaram a dourar, acrescentei a cebola e refoguei por 2 minutinhos. Adicionei o alho e refoguei por mais 1 minutinho. 
Voltei a panela do purê de batatas ao fogo e juntei o refogado de linguiça.  Esperei ferver. Desliguei o fogo. Acrescentei a couve, acertei o sal, temperei com pimenta do reino moída e servi imediatamente, regado com um fio de azeite.
Perfeito!

Minhas considerações:

- Pode-se preparar este caldo com outros tipos de linguiça: calabresa fresca, portuguesa, paio, filomena... No caso das defumadas, atentar-se apenas para a remoção da película.

- A couve deve ser adicionada apenas no momento de servir. Ela oxida e escurece, o que deixa o caldo feio, com cara de comida velha.

- caso você ainda não tenha feito o caldo caseiro, nada impede que você use o de tablete.

- caso queira um acompanhamento, sugiro um bela broa de milho e uma taça de vinho. Bem à moda portuguesa!


Bom apetite!

terça-feira, 6 de maio de 2014

Frutas Gratinadas

Postado por: Marília

Bora preparar uma sobremesa delicia e facinha para o dia da mamãe?



Utilizei as frutas que tinha na fruteira: 1 maçã grande, 2 peras e 2 ameixas pretas. Lavei bem e cortei no formato de pétalas. Acomodei as fatias num refratário pequeno, reguei com meio limão, polvilhei 1 colher (sopa) de açúcar mascavo, 1 pitada generosa de canela em pó e pedacinhos de manteiga (coisa de 1 colher de sopa). Levei para gratinar em forno de chama forte, pré aquecido, por 15 minutinhos. 
Servi com uma bola de sorvete e foi só felicidade!



Minhas considerações:

- se preferir, acrescente mais frutas como abacaxi (sem o miolo), morango, manga, uvas (sem as sementes) mirtilo... 
- sirva com as frutas ainda quentes. O contraste com o sorvete geladinho fica incrível. 
- não deixe de acrescentar o limão. Ele dá uma pegada azedinha deliciosa.

Se fizer e gostar me conta tá?

Bom apetite!

Chocolate quente da Lú - convidada mais que especial

Postado por: Marília

A mini chef aqui de casa, preparou esse delicioso chocolate quente para a inauguração da seção "Para Beber" aqui do blog.




No microondas, a Luisa derreteu uma barra de chocolate meio amargo (170g). Acrescentou 6 colheres (sopa) de leite em pó e misturou bem. Aqueceu no microondas 400ml de leite integral e adicionou parte do leite a mistura do chocolate. A parte de leite que sobrou, acrescentou 1 colher rasa (sobremesa) de amido de milho e misturou bem, eliminando qualquer grumo que tivesse se formado. Voltou o leite para o microondas por 1:30 minutos para que o amido cozinhasse (mexendo na metade do tempo). Acrescentou este leite a mistura de chocolate, acrescentou 2 colheres (café) de canela em pó e 1 colher (sopa) de açúcar. Misturou bem, dividiu em 3 canecas e finalizou com marshmallow.

Huummm!

domingo, 4 de maio de 2014

Glossário Gastronômico: Caldo (Fundo)

Postado por: Marília

Durante muito tempo pensei em preparar caldo em casa. Mas, por algum motivo que não sei qual, não o fiz. 
Dia desses ao fazer minhas comprinhas no mercado, trouxe arroz arbóreo para o risoto e resolvi que desta vez, o faria com um caldo artesanal. Sábia decisão. Realmente a história é bem outra...
Como não gosto de desperdiçar nada, sempre que compro alguma carne, vou congelando as aparas - para o preparo de uma sopa, por exemplo. Sendo assim decidi por fazer o caldo de carne.
Numa panela funda, selei as aparas até ficarem lindamente douradas. A partir daqui, fui acrescentando os legumes cortados em pedaços grandes: 1 alho, 1 cebola, 1 cenoura (com a casca), folhas de 1 alho poró, 2 talos de salsão (com as folhas), 6 talos de salsinha (aquela parte que a gente costuma jogar fora...), deixei tudo isso "fritar" junto com a carne por uns 5 minutinhos. Acrescentei 5 bolinhas de pimenta do reino, 1 folha grande de louro, 2 cravos-da-India e 2 litros de água filtrada. Tapei a panela, baixei o fogo no minimo e deixei tudo isso cozinhar lentamente por 2h. Esperei esfriar, coei e reservei para usar no dia seguinte. O que sobrou congelei para usar em outra ocasião.


tá vendo a "pegadinha" que deu no fundo da panela? É aí que está todo o sabor....



Minhas considerações:

- O caldo (ou fundo) caseiro é muito mais saboroso e saudável. Sem sódio nenhum...
- Não acrescentei sal;
- Há também caldos de vegetais, frango e já ouvi falar no de porco (utilizado na cozinha asiática);
- Posso afirmar que meu risotinho ficou show com o caldo de carne feito por mim. Que orgulho!

Bom apetite!

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Kibe Assado

Postado por: Marilia

Receitinha pá-pum pro final de semana.

Numa tigela, deixei de molho 2 xícaras (chá) de trigo para quibe em água filtrada - apenas o suficiente para umedecer, coisa de 1 xícara - por meia hora.

Enquanto isso, fui tratando dos ingredientes do recheio: fatiei finamente 2 tomates (com as sementes) e meia cebola. Temperei com sal, limão e azeite. Reservei.

Passada meia hora, espremi o trigo - aos punhados para eliminar o excesso de água - e fui depositando em outra tigela (faça com calma e com cuidado para não desperdiçar). 
Acrescentei ao trigo 500g de carne moída (usei patinho), 1/2 maço de hortelã picadinha; 1 cebola grande ralada, sal e limão. A receita pedia pimenta síria, mas como a minha havia acabado e tinha uma pimenta dedo de moça dando sopa, retirei as sementes, piquei bem miudinha também e foi!

Para a montagem, untei um refratário grande com manteiga (fundos e laterais). Dividi a massa em duas partes e depositei uma parte no fundo da forma, cuidando para que a distribuição ficasse uniforme. Despejei o recheio dos tomates e cebolas fatiados sobre a massa (com o caldinho!), e cobri com muçarela (cerca de 100g).  Cobri tudo com a outra metade de massa.  

Com uma faca, fui fazendo incisões em formato de losangos. Reguei cada corte com azeite. Levei para assar em forno pré aquecido a 180º por aproximadamente 40min.



Comemos com salada verde fresquinha. 

Minhas considerações:

- O tempo de forno pode variar. Então, a partir de 25 minutos, comece a monitorar seu assado!

- Embora tenha gostado bastante do prato, da próxima vez que o fizer, vou diminuir ou excluir o tomate. Nessa preparação ele não agradou muito meu paladar...

- Se tiveres um molhinho de pimenta - principalmente aquela a base de gergelim - se jogue com força. É a glória!!

- Não preciso dizer pra balancear o ardidinho da pimenta com cervejinha gelada, preciso? Ahhh bom...


Bom apetite!

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Escaldado de Farinha de Mandioca

Postado por: Marília

Dia desses a gripe veio me assombrar...
Cheguei em casa com o corpo todo moído, desejando um banho quente, uma comidinha quentinha que me trouxesse conforto e minha cama.
Por motivos óbvios, não queria perder tempo preparando nada. Então me lembrei desse caldinho que é uma delícia e é pá-pum, rapidinho.



Numa panela, com fogo alto, aqueça 2 colheres (sopa) de óleo e doure meia cebola picadinha, acrescente 1 dente de alho picadinho e 1/2 colher de sopa de colorau e uma pitada de sal. Deixe dourar e acrescente 1 litro de água e 1 folha de louro. Tampe a panela e deixe a mistura ferver. Com a ajuda de um fuet, vá acrescentando bem aos poucos, a farinha de mandioca, misturando bem após cada adição, cuidando para não empelotar - a melhor forma de fazê-lo é pegando um punhado com uma mão, misturando com a outra, fazendo o esquema de "chuvinha", sabe?
Quando perceber que  mistura ganhou um pouco de corpo - lembrando um pirão leve - pare de acrescentar farinha. Abaixe o fogo para médio e deixe cozinhar por aproximadamente 3 minutos. Quebre 4 ovos e acrescente-os um a um, rasgando-os levente quando começarem a cozinhar. 
Desligue o fogo. Acerte o sal e, se gostar, tempere com pimenta do reino. Tampe o cozido para que os ovos terminem de cozinhar abafados - coisa de um minutinho sal. Finalize com salsinha picadinha.

Meu caldinho ficou pronto em 10 minutos!
Minha noite de sono foi perfeita e levantei bem melhor no dia seguinte!!

Minhas considerações:

- esse prato é super fácil. O pulo do gato é o cuidado na hora de acrescentar a farinha de mandioca. Caso ela empelote, retire a panela do fogo e misture vigorosamente para dissolver os grumos que se formaram. Ficou lisinho? Volte a panela no fogo.

- é comidinha simples. Coisa de roça mesmo. Mas vale muito a pena experimentar.

Bom apetite!

Receita extraída da coleção Cozinha Regional Brasileira, Minas Gerais  vol. 1, pág. 92.