terça-feira, 18 de agosto de 2015

Salada de lentilhas

postado por: Marília





Procurando opções saudáveis – e saborosas – para a refeição do dia a dia, fui consultar o livro da Rita e deparei-me com esta salada simples e com cara de delícia! 

Vamos à receita?

2 xícaras (chá) de lentilhas
½ xícara (chá) de azeite de boa qualidade
¼ xícara (chá) de vinagre de maçã
2 colheres (chá) de açúcar
1 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de cominho
1 colha de louro (opcional)
2 bagas de cardamomo (opcional)
½ xícara de castanhas de cajú torradas
½ xícara (chá) de folhas de hortelã
½ xícara (chá) de folhas de salsinha

Comecei escolhendo as lentilhas. Lavei em água corrente e levei para cozinhar em panela aberta e fogo médio com água fria (suficiente para cobrir) com o a folha de louro e o cardamomo. Deixei cozinhar até ficarem cozidas, porém firmes. Escorri bem e reservei.

Numa tigela, misturei todos os ingredientes do molho – exceto as folhas de hortelã e salsa. Juntei a lentilhas (que ainda estavam quentes) e misturei delicadamente, até incorporar todo o molho. Deixei esfriar em temperatura ambiente.

No momento de servir, juntei as ervas e mexi delicadamente.

Minhas considerações:

- é importante não cozinhar demais as lentilhas para não se desmancharem. Se não, ao invés de uma salada terás um purê...

- recomendo misturar as lentilhas ainda quentes ao molho, pois assim o tempero penetrará nos grãos, o que garantirá mais sabor;

- você pode substituir a castanha de cajú por outra de sua preferência: castanha do pará, amendoim, nozes...

A versão dela tinha lindas fatias de bacon, mas isso já não me pertence mais, rs.

- minha receita tem vários pitacos: a folha de louro, o cardamomo, as castanhas de cajú... fui "modelando" a receita ao meu gosto e ficou incrível!




Se fizer me conta?

Grande beijo. Volte sempre!



*** receita inspirada em Cozinha de Estar: receitas práticas para receber. Rita Lobo. 2,ª ed. São Paulo: Ed. Paralela, 2012. pág. 114





quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Omelete com shitake

postado por: Marília




Dia desses, navegando pela internet, deparei-me com a imagem de uma omelete recheada com shitake que aguçou minha curiosidade. Nunca tinha pensado nesta combinação. Que grata surpresa!

Como estamos "pegando leve" comemos com uma saladinha delícia de mix de folhas verdes e foi ótimo!


6 ovos
10 shitakes
½ xícara (chá) de queijo ralado – usei sem lactose
sal
pimenta do reino moída na hora
azeite

Comecei tratando os shitakes: com um papel toalha levemente umedecido, limpei um a um. Cortei as pontinhas dos cabinhos e fatiei os cogumelos. Reservei.

Numa tigela bati os ovos e juntei o queijo. Acertei o sal e temperei com a pimenta do reino.

Numa frigideira anti aderente, salteei os cogumelos em um fio de azeite até ficarem macios – cerca de 2 minutos. Temperei com sal e pimenta do reino. Reservei.

Na mesma frigideira, acrescentei mais um fio de azeite e derramei a mistura da omelete. Com o auxílio de uma espátula, fui empurrando as partes cozidas para o cento, de forma que a parte líquida escorresse para as laterais. Quando a parte líquida estava quase seca, distribui o refogado de cogumelos na metade da omelete e fechei.


Minhas considerações:

- esta omelete é deliciosa! Só senti falta de um tempero verde... da próxima vez finalizarei com cebolinha picada;

- não deixe os ovos cozinharem demais. Assim você terá uma omelete macia e suculenta;


Simples e bom!

Se fizer me conta?

Beijo grande e volte sempre!



segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Bolinho de chocolate sem glúten e sem lactose - e um dedinho de prosa

postado por: Marília



Oi, tudo bem? Hoje gostaria de compartilhar com você algumas "novidades" que, de alguma forma, alterarão o perfil deste blog.

Já faz um tempinho - uns dois meses, vai... - que precisamos reestruturar nosso cardápio aqui de casa. Nossa filha apresentou um problema de saúde: triglicérides alterado. É. Foi um baque. Principalmente por saber que posso (e talvez seja) a responsável.

Daí que decidimos praticar em família a reeducação alimentar. Primeiro para de motivá-la (ela pensou que morreria de fome) e depois pensando na saúde de todos pois, visivelmente estamos acima do peso.

A partir de então, cortamos o carboidrato no jantar. Aumentamos o  consumo de frutas, legumes e verduras. Além de carnes magras. Frituras que já eram raras, foram extintas.

Diminuímos drasticamente o consumo de açúcar refinado. Aliás, trocamos pelo tipo demerara e mascavo.

Eu que particularmente, olhava para aqueles super sucos com desconfiança, estou tendo de prepará-los na minha cozinha: laranja com mamão, cenoura e chia... É meu amigo(a). Novos tempos... rs.

Creme de leite, leite condensado, leite integral, queijos amarelos, bacon e embutidos, que sempre foram presentes na nossa geladeira, agora dão lugar a hortaliças e legumes variados.

Agora por orientação da nutricionista, devemos por 30 dias adotar para a filhota, uma dieta livre de glúten lactose. 



Os vários pacotes de massas tradicionais deram lugar a massas sem glúten. Farinha de trigo branca às farinhas de arroz, de grão de bico e a tapioca granulada. Arroz integral, quinua, amaranto, oleaginosas, frutas desidratadas... enfim...

Mas quer saber? Tenho gostado bastante desse modo saudável de me alimentar! É verdade que dá mais trabalho e acordo faminta (não tinha hábito de tomar café da manhã...) mas já estou percebendo mudanças na pele e na cintura (!).

Daí que preparei meu primeiro bolo sem glúten e lactose para a lancheira dela. Que agradável surpresa! Macio, saboroso e muito leve. Ela amou!


O ingredientes são:

3 ovos
1 xícara de açúcar (usei o demerara)
1/2 xícara de óleo (usei de girassol)
1/2 xícara de cacau em pó
1 xícara de água morna
1 xícara de farinha de arroz
1 colher (sopa) de fermento em pó


Comecei batendo os ovos com o açúcar na batedeira até formar um creme fofo. Acrescentei o óleo, o cacau e a água batendo sempre após cada adição. Juntei a farinha de arroz e bati mais um pouco. Por último adicionei o fermento em pó e misturei à mão, delicadamente.

Acomodei as forminhas de papel nas cavidades da forma de cupcake e preenchi com massa até um pouco mais da metade de cada uma, deixando espaço para crescer.

Levei para assar em forno pré aquecido a 180º por 25 minutos.


Minhas considerações:

- todos os ingredientes foram usados a temperatura ambiente;

- primeira coisa: ligue o forno! Ele pode demorar até 20 minutos para estabilizar a temperatura. Forno frio pode comprometer o resultado final;

- para facilitar, dilua o cacau na água. Como o pó é muito fininho, ao adicioná-lo direto na batedeira vai voar pó pra toda parte. Isso já aconteceu comigo e não foi legal... de nada!

- A partir de 15 minutos de forno, comece a monitorar seus bolinhos. No meu forno foram necessário 25 minutos, mas pode ser que no seu asse em menos tempo;



Se fizer me conta?

Bj grande. Volte sempre!



*** Receita original daqui.



quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Quinua com mix de vegetais

postado por: Marília



Quinua é um cereal rico em proteínas e possui várias propriedades benéficas a saúde, como aminoácidos, fibras, vitaminas e minerais. Enfim, tudo de bom!  

É super versátil e fácil de fazer – além de ser uma delícia!

Quero dividir com você como preparei minha quinua para o jantar aqui em casa. Ficou incrível!

Os ingredientes que utilizei foram:


1 xícara (chá) de quinua
1 berinjela pequena
8 unidades de vagem 
1 talo e salsão
½ alho poró
1 cebola pequena
1 dente de alho 
2 xícaras (chá) de água quente
1 folha de louro
salsinha e cebolinha à gosto
sal
pimenta do reino moída na hora
azeite

Comecei pelos legumes: lavei em água corrente e cortei em cubos pequenos. Deixei a berinjela de molho em água salgada para liberar um pouco do amargor. Reservei.

Coloquei a quinua em uma peneira e lavei em água corrente. Deixei escorrer por 10 minutos aproximadamente. Numa panela aquecida, refoguei os grãos em um fio de azeite por aproximadamente 1 minuto. Juntei a folha de louro, temperei com uma pitadinha de sal e acrescentei a água. Deixei cozinhar em fogo médio, com a panela semi tampada, até que todo o liquido secasse (cerca de 10 minutos). Tampei a panela e reservei.

Salteei os legumes em fio de azeite. Para não deixá-los fora do ponto (queria que ficasse macios, porém sem desmanchar) fiz o processo com um de cada vez e fui reservando em uma tigela. Temperei com sal e pimenta do reino. Juntei a quinoa aos legumes, mexendo delicadamente. Finalizei com salsinha picada.

Delícia!


Minhas considerações:


- caso compre a quinoa a granel, é interessante escolher os grãos. Eu comprei a minha por quilo e veio com alguns OVNI’s (rs);

- Ao lavar os grãos, repita o processo por três vezes. Isto garantirá um sabor mais suave;

- depois que a água do cozimento secar totalmente, desligue o fogo, tampe a panela e deixe os grãos descansarem. A quinua ficará mais soltinha;

- não cozinhe demais os legumes. A ideia é que fiquem aparentes e não se desmanchem aos serem misturados a quinua; No caso da vagem e do salsão ainda crocantes;

- eu utilizei a berinjela rajada por ser mais sequinha. Mas você pode usar a de sua preferência;

- Esta é uma opção leve, saudável e deliciosa para um prato principal ou como acompanhamento. Você vai amar!



Se fizer me conta?



Forte abraço e volte sempre!



sábado, 1 de agosto de 2015

Risoto de shimeji preto

Postado por: Marília



Como vocês já sabem sou apaixonada por risoto e ultimamente, tenho me jogado na infinidade de sabores que este prato pode proporcionar. Minha última - e agradável experiência - foi o risoto de tomates assados (que ensinei aqui). Mas eu ainda queria mais! rs

Uma prima muito querida trabalha em uma plantação de cogumelos (Iara um beijo!!) e na última visita trouxe alguns comigo, incluindo esta belezinha da foto acima.

Mas chega de papo furado e vamos à receita, né?

Os ingredientes são:

150g de shimeji preto fresco - ou uma bandeja
1 cebola pequena cortada em cubinhos
1 dente de alho cortado em cubinhos
2 xícaras (café) de arroz arbóreo
1 xícara (chá) de vinho branco seco
1 litro de fundo (caldo) de legumes aquecido
1 colher (sopa) de azeite
1 colher (sopa) de manteiga gelada
¾ xícara (chá) de queijo parmesão ralado
sal
pimenta do reino moída na hora
cebolete picada à gosto

Comecei tratando os cogumelos: lavei rapidamente os buquês em água corrente e sequei com papel toalha. Separei os cogumelos um a um.

Numa panela aquecida em fogo médio, refoguei a cebola em um fio de azeite até ficar transparente. Juntei o alho e refoguei por mais um minutinho. Juntei os cogumelos e refoguei até murcharem e ficarem levemente corados (cerca de 5 minutos). Acrescentei o arroz e refoguei por aproximadamente dois minutos. Juntei o vinho e, mexendo sempre, deixei cozinhar até secar. A partir daqui, não parei de mexer o arroz, juntando uma nova concha de caldo,  assim que todo o liquido secasse da concha anterior secasse.

Quando o grão ficou cozido mas resistente no centro (alma blanca) desliguei o fogo, acrescentei a manteiga e misturei até que se derretesse completamente. Juntei o queijo e mexi novamente. Temperei com sal e pimenta do reino. Servi uma concha de risoto em cada prato, finalizei com um fio de azeite e com cebolete picadinha.


Delicioso!




Se fizer me conta?

Forte abraço e volte sempre!